Avançar para o conteúdo

“Mali Yo Lusa” de Joaquim Macuacua, uma música para reflectir sobre mulheres bonitas

“Mali Yo Lusa”, é um dos sucessos do músico moçambicano Joaquim Macuacua, pertencente ao trabalho discográfico Disck, composto por 10 faixas músicas de intervenção pessoal e social. 

Na música, Joaquim Macuacua defende que a escolha de uma parceira olhando para a aparência física, pode levar as pessoas a um grande precipício de sentimentos de arrependimento, angústia e revolta, igual acontece quando compramos uma mercadoria defeituosa, e sem garantia de devolução. 

Afinal o que levou Joaquim Macuacua a escrever esta música, será mesmo que mulheres bonitas são amaldiçoadas? Essa é a questão que me fiz enquanto regressava a casa, uma vez que na boleia a música era tocada de forma repetida, como se a mensagem o aumentasse combustível no carro. 

Na zona sul de Moçambique, para um homem ter uma esposa em sua casa, precisa antes receber a bênção dos pais da noiva, através de uma cerimónia ou casamento tradicional, onde o noivo agradece os pais da noiva com um valor simbólico. Na música, Macuacua lamenta a experiência mal sucedida de construir um lar com a sua amada, uma vez que esta não foi de encontro com a sua ideia de mulher ideial. “nyia teka xiphunta mina” (casei uma maluca), chorando o valor que perdeu na cerimónia, casando uma louca.  

Na mesma, revala os ensinamentos passados pelos mais velhos, que defendem que se uma mulher é bonita, existe probabilidade de ser feiticeira, caso não, pode ser uma prostituta, se assim não for, então será preguiçosa. Caso falhe as primeiras opções, provavelmente seja ladra, desrespeitosa com o seu esposo, porca ou até uma bêbada.  

“vakokwane vani gwelile ku nsati wa ku sasseka wa loya/loku a nga loyi i gueleguele, loko anga guelezi i lolo, loko anga loloti wa yiva/loko anga yive wa mbwambua, loku anga mbwambwati ani futa he, loko angana futa ixidakwa xissa , ho mali ya mina, juro ninga tlanga hi yona leyi” 

Com a situação, questiona-se sobre a virtude de uma mulher e o que pode ser aproveitado dela, uma vez que não encontrava a perfeição que procurava. 

“loko asweka swakudla swo tlala a maha hikuni shungueta hi nengue” (quando deseja falta-me com respeito e entrega-me as refeições usando o pé)

Em suma, para Macuacua a ideia de juntar-se a alguém por conta de seus atributos físicos, pode não ser boa ideia. Dai a importância de conhecer o comportamento das pessoas antes de se entregar a um amor talvez sem volta, o que pode resultar em uma vida cheia de lamentações e dramas. 

Com tudo, esta música desmistifica a ideia de que a mulher bonita, não precisa de investir em outras áreas de sua vida, apenas garantir que sua beleza continue intacta e traga frutos. Com esta lição, Joaquim, pretende despertar as mulheres bonitas as despindo das suas manias de grandeza, pondo-as no mesmo pé de igualdade com qualquer mulher, porque acredita que a verdadeira beleza de uma mulher é a interior.

Uma música dos anos 90 mas com uma mensagem que parece ter sido escrita ontem, pois ainda nota-se na nossa sociedade, mulheres com beleza exterior, mas faltando a interior, o que resulta em conflitos conjugais e familiares. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.